segunda-feira, 4 de maio de 2015

Estrelas Falantes


As estrelas estão sempre nos dizendo
Que embora distantes em nossa perspectiva ocular
O simples fato de brilhar 
Nos dá a certeza
De que tanto eu quanto você
Dançam a mesma valsa
De ser e existir
De pertencer a tudo
Brilhando
E se eternizando
Seja lá como cada um se faz do viver
E do simples fato de ser
O que sempre reluz
E o que sempre nos conduz
Ao mesmo lugar
De onde nunca saímos
Tão pouco existimos
Não há tempo nem espaço para se ofuscar
Não há tempo nem espaço para se desesperar
E mesmo que nossa ignorância e o nosso medo nos coloque a delirar
Vivemos a brilhar
De qualquer forma, em qualquer lugar