sábado, 20 de fevereiro de 2016

Tatilhar

(Arte: Jack Vetrtiano)

"Ah, se o encontro dos meus olhos aos seus fosse o único mistério a ser desvendado nessa existência...

Talvez você realmente se chateie e não apareça...não apareça nunca mais para tomar um café, mas antes que você jogue tudo pro alto e prefira julgar-me com rancor e impaciência, preciso lhe confessar algo que descobri sobre mim mesmo e sobre essa vida tenra: meus olhos não encontram apenas os seus olhos! Sim! E cada encontro é único. Cada experiência. Cada troca de olhar. Cada possibilidade ao desconhecido....enfim...um diálogo inexplicável, talvez apenas...observável, não sei. Não quero parecer canalha...enfim, que seja! Não quero te iludir. Não quero que você também caia nessa falácia mal vivida e nesse conto de fadas da vida humana, nem que você se prenda apenas aos nossos olhares...nem a mim desejo que se prenda, pelo amor de Deus! Mas quero sim...quero que você aprenda a se conhecer. Quero que você desfrute dos seus sentidos, seja lá como ou com quem você decidir desfrutar. Enfim. Apenas não me interprete mal, pois enquanto me conheço e exploro a mim mesmo. Enquanto aprendo a lidar com o mundo e com o meu lado mais obscuro, mantenho minhas dúvidas; Será que um dia estaremos frente à frente, olhos nos olhos, sem desvios? Acho que isso talvez não aconteça...não, não sei...não sei se vai chegar o dia que olharei só pra você...ainda tenho muito que aprender."

Atemporal