terça-feira, 23 de julho de 2013

The Process of Intuition

"Fato lamentável é que, ao adquirir algumas impressões intuitivas dignas de confiança, manifestamos a tendência de nos sentirmos como se de repente tivéssemos nos tornado preciosos. O interesseiro ego individual faz questão de fazer descer ao lodaçal da vaidade e da hipocrisia até as mais válidas experiências de visão interior. Nenhum de nós escapa totalmente a isso, porque o desaparecimento dessas repulsivas características parece que só ocorre depois de um desagradável processo de auto - exame e de mudança de diretriz. Quanto mais arrogância houver em nossos momentos de percepção, tanto maior será a força que nos arrasta para baixo, de modo que o que era afetações muito brandas transforma-se de repente em vícios perigosos. Se até então éramos levados a ser um pouco arrogantes e dogmáticos, subitamente nos vemos cometendo os erros mais grosseiros graças à plena e maléfica floração dessas secretas deficiências.

Talvez, para começar, o melhor seja reconhecer de saída que todos nós vivemos cheios de ilusões a respeito de nós mesmos e necessitamos nos fortalecer para receber o rude golpe de que isso é assim. Não se trata de um encontro fácil. Não há absolutamente nenhuma dor tão "cruciante" quanto a da descoberta da nossa própria superficialidade, hipocrisia e motivos egoístas. São essas as características da maioria, cuidadosamente disfarçadas sob a capa do verniz social. Se esperamos encontrá-las em nós mesmos, estaremos em vantagem desde o início. Mesmo assim, o suplício do jogo de esconde - esconde - a mente lutando para encobrir a confusão, enquanto a intuição se empenha em revelá-la - redundará num sistema cada vez mais complexo de auto - engano, que se tornará  cada dia mais compacto até que a pessoa se mete em situações tão difíceis que tenha de lançar um olhar mais penetrante para si mesma. A natureza a pressiona por todos os lados e ela deve tolerar ou suportar sua tola presunção. É muito fácil pensar que uma pessoa está agindo por intuição, quando, na verdade, não passa, o tempo todo, de um imitador traiçoeiro - a voz dos nossos próprios desejos egoístas. Diz-se que a intuição atua de modo impessoal para o bem de todos. Se for uma intuição legítima, não pode aconselhar uma pessoa em detrimento das demais."

The Process of Intuition - Virginia Burden