segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Cadáver


No âmbito das relações humanas e da interação do individuo com o mundo empiricamente observado como separado e material, é imprescindível que cada um de nós tenhamos a condição de atualizar todo conhecimento adquirido contemporaneamente. O indivíduo que é autocondicionado e influenciado (ou simplesmente nasceu e se tornou o que é agora) a um conhecimento que, consequentemente, amadurece e fortalece suas mais profundas potências (vulgo habilidades e talentos), deve - pelo bem de sua própria existência e pelo bem de toda sua rede de alcance humana - se atentar às modificações e atualizações de ideias existentes na consciência coletiva. Isso não implica que o individuo necessite buscar um conhecimento de larga escala, ou de muitas áreas especificas da vida, tão pouco de outras linguagens, mas sim, de se atualizar e de atualizar sua própria condição sobre a existência. 

Qualquer indivíduo que permanece intacto e convicto de uma ideia desatualizada e, dominantemente enraizada em sua moldura de visão sobre a realidade, está a mercê de perecer antes mesmo do seu próprio corpo.